Bem....acho que entrei na onda de "blog"...Quem diria...Agora sou uma
blogueira!!!...hehehehe. Mas enfim, só pra refletir sobre coisas que não sabemos por onde ou como começar...posso afirmar que tudo se inicia por algo pequeno e simples :)

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Era uma vez uma torta, uns amigos e um violão....


Pois bem, hoje vou contar um fato que agora é bem engraçado, mas que eu nunca imaginei que iria acontecer...Então hoje mais uma vez eu digo que tudo é possível!!!

Nesta foto, como vocês podem ver é meu amigo Zachary (na época, Elder Barrus), e com ele está meu violão. Este é o meu violão - pelo menos eu imaginava que todos soubessem disso...rsrs




Mas neste último domingo, dia 7, sendo um dia que antecedia uma transferência dos missionários, mais uma vez eu e o Weriton fomos "visitar" os missionários durante a noite, e eu levei uma torta pra gente comer - torta de pêssego. Assim como já é de costume, sentamos em nosso "sófá" (quem já foi missionário em Cachoeira Paulista, ou conhece a casa dos missionários sabe que ao lado da casa deles tem uma auto escola, e que os degraus que tem lá serve como nosso sofá - até que alguém faça um doação ou algo assim...rsrsrs).

Posso dizer que esse não foi um dia como os outros....E começo a dizer isso porque fiz algo que nunca tinha feito antes, comi a torta com açaí junto (ficou uma combinação perfeita! ;), e pela primeira vez eu soube que açaí puro é muito bom. Bem, pelo menos o que eu tomei estava ótimo!

Enquanto conversávamos sobre várias coisas, dentre essas coisas sobre a área de Cachoeira Paulista que é um tanto difícil de se trabalhar como missinários, mas que por fim a sempre suas recompensas, desafios, conquistas, alegrias e amigos (que isso fique como lembrete - para aqueles que já passaram por aqui e fazer parte de nossa história, ou para aqueles que ainda irão vir, que serão sempre bem vindos e que saibam que aqui não é o fim, mas sim o começo!).

Tá bom, mas então...Estava eu, o Weriton, Elder Court e Elder Cunha, todos nós já tinhámos comido bastante, e depois de estarmos felizes e de barriga cheia....rsrs. Em um certo momento o Weriton disse pra mim: "Adriane, pede o seu violão pra você tocar More tha Words". Depois de um tempo, eu perguntei do violão para o Elder Court, e disse que poderíamos aprender a tocar violão usando o hinário da Primária (que estava comigo naquele momento). Enquanto eu falava e comentava a história daquele violão, dizendo que por mais que eu tivesse pago somente R$50 na época, ele era meu querido violão....

De repente, Elder Court perguntou se aquele violão era meu (muito estranha essa pergunta, mas respondi que sim), e no mesmo momento Elder Cunha começou a rir e não parava mais. Por mais que eu perguntasse ninguém me respondia nada. Fiquei com medo, e até pedi para o Weriton me explicar o que estava aconetecendo, mas acho que ele estava tão perdido quanto eu; sei que se o WS não tivesse pedido para eu tocar meu violão eu não teria perguntado nada....Obrigada W!

Logo imaginei que tivesse acontecido alguma coisa com meu violão...Pensei em tudo, desde estar quebrado, com um buraco, ou ter virado um brinquedo para os ratos do telhado, mas quando eu perguntei se eles haviam dado meu violão para alguém eu pude sentir que estava no caminho certo, e estava ficando cada vez mais perto da resposta...Mas mesmo assim eles não me diziam o que havia acontecido. Fiquei um tanto aflita!!! Nunca imaginei que ao emprestar meu amigo para o Elder Monteiro no final do ano passado tanta coisa poderia acontecer, até mesmo ele não mais me pertencer.

A história é um tanto longa, mas vou tentar resumir...

Depois que Elder Monteiro foi embora de Cachoeira, e logo veio Elder Court em seu lugar, meu violão permaneceu lá. A princípio minha intenção era ensinar o básico que sabia sobre como tocar violão para o Elder Freitas e Elder Court (já que eles disseram que queriam aprender), mas por fim eu nem ensinei quase nada, mas o violão ficou lá....Quando Elder Freitas foi transferido, ele praticamente "deu" meu violão para Elder Court. De acordo com o que Elder Court disse, antes dele sair de Cachoeira ele disse que não iria levar o violão, pois seria um peso a mais, e que o cunhado dele tem uma fábrica de violão, logo ele não precisaria do (meu) violão. Até este momento o violão ficou com um destino incerto, e Elder Court nem imaginava que a dona dele era eu.

Assim que Elder Court estava com seu novo companheiro Elder Cunha, muita coisa aconteceu....De modo que até um destino para o meu violão por fim foi acertado. Mas antes disso acontecer, eles pensaram em muitas coisas, poderiam trocar meu violão por um blusão da canção Nova (isso porque eles gostaram muito de uma blusa que o Thales usava), ou então por um skate (um dos objetos que o Elder Court mais gosta), e até mesmo em um momento de reflexão pensaram: "Este violão está parado aí, precisamos de um pouco mais de $, podemos vendê-lo e comprar comida ou algo assim...". Mas adianto uma coisa pra vocês, nada disso aconteceu, havia um propósito maior para um violão abandonado....rs.

Certo dia, os missionários estávam conversando com o Ir. Marcelo, que por sua vez comentou que estava guardando dinheiro para comprar um violão para João Pedro, pois ele gostaria muito de aprender. Na melhor das intenções Elder Court e Elder Cunha disseram que talvez poderiam ajudar e assim conseguir um violão sem que o Ir. Marcelo tivesse que se preocupar.

Pouco tempo depois os missionários deixaram o violão na casa da Família Vilella para que por fim o João Pedro pudesse começar a tocar o violão. Eu não estava lá, mas pelo que eles me contaram e pelo o que eu posso imaginar ele deve ter ficado muito feliz. Isso tudo aconteceu em menos de uma semana, na quarta feira passada, mas foi o suficiente para que em minha mente eu visualizasse a história de meu violão. Por mais que eu não quisesse fazer ninguém triste eu somente disse a eles que não poderia dar o meu violão...rs, e que precisaria dele de volta. Mas nem foi preciso me preocupar, e por mais que fosse uma situação um tanto engraçada e complicada ao mesmo tempo, Elder Court disse que iria resolver.

Um outro detalhe interessante...Pouco depois de darem o violão para o João Pedro, Elder Cunha até perguntou para o Elder Court se eu tinha violão, pois eles poderiam ter dado o "violão" para mim....Mas infelizmente (rsrsrs) o Elder Court disse que eu tinha...Seria bem engraçado eles darem para mim meu próprio violão...hehehe.

Em um certo momento, logo após de saber de toda a história do "desaparecimento" do meu amigo "violão", o Elder Cunha me fez a seguinte pergunta: "Irmã, você realmente gosta de mim e do Elder Court?". Então eu disse que sim. E novamente ele me perguntou: "Mas você gosta mesmo?". Eu então respondi que sim novamente, sem entender nada, e muito menos o porque sa pergunta ???? Foi aí que eu perguntei o porque mais uma vez e soube de mais uma situação inusitada com o violão. Sabe quando tem aquelas promoções em rádios em que eles dão uma guitarra ou algo parecido autografado por uma banda muito famosa? Então, eu fui contemplada com um prêmio desse tipo sem mesmo ter que participar da promoção...rsrs. Ou seja, a dupla internacional "Elder Court e Elder Cunha" assinou cada um seu nome no meu violão...Eles são verdadeiros artistas ;) Eu, Adriane, nunca havia pensado em assinar meu nome no violão, isso por ser uma questão de cuidado....Mas agora, pensando bem, essa não seria uma má idéia, pois assim ele teria uma identificação...rsrs...

Confesso que toda essa história foi uma grande surpresa para mim naquela noite, sendo uma noite de domingo que eu simplesmente imaginava que iria passar um tempo conversando com amigos e tomando açaí e comendo torta de pêssego, mas realmente a vida é uma caixinha de surpresa...rsrsrs :) Apesar do susto :O eu não fiquei em nenhum momento brava ou chateada com eles (pois entendi muito bem cada parte da história), só fiquei pensando no João Pedro...Se eu estivesse no lugar dele seria muito, mas muito bom mesmo ganhar um violão, só não gostaria de ter que me desfazer de algo que tanto gostei.

Mas se eu pudesse fazer algo de especial hoje seria dar um violão de presente para o João Pedro, pois realmente ele merece! Imagino que o "presente dos Elderes" fez ele um tanto feliz :)


Bem, com relação aos "Resgate do Violão", para mim não seria uma situação muito agradável...Mas nesta segunda feira, os missionários falaram com o João Pedro, e da maneira deles explicaram toda essa história (um tanto maluca e engraçada :P), e descobri que nesse tempo todo pelo menos havia uma pessoa que sabia que o violão era meu...rsrs. Logo após os missionários dizerem que o violão pertencia a alguém, o João Paulo foi quem disse para o Elder: "o violão é da Adri..."

Na segunda a noite, como sai mais cedo da faculdade, passei na casa dos missionários para dizer "tchau" para o Elder Court (ele foi transferido...), e quando ele apareceu no portão estava tocando meu violão....Ele voltou!!! Acho que nunca fiquei tão feliz em ver o meu violão :) Agora para fazer valer a pena vou ter que treinar cada vez mais!

Ah, para todos que leram esta história digo que o violão se encontra muito bem, ele só deseja que eu treine mais música com ele....rsrs. Agora ele é um violão personalizado, pois é, ele tem a assinatura de dois amigos, e que por esse e outras histórias eu nunca vou esquecê-los

Uma coisa importante agora é falar com quem iniciou parte dessa história - Elder Freitas - Ele quem deu meu violão para Elder Court....rsrs. Preciso falar com ele e pedir que o cunhado dele faça uma doação de violão para o João Pedro. Com certeza posso dizer que vou ajudá-lo a ter um amigo violão assim como eu tenho!

Um comentário:

Kevin disse...

Agora entendi a historia melhor. Rsrsrsrs... Que historia engracada!